segunda-feira, maio 30, 2011

Planetário exibirá “O Céu do Engenho Corredor” na Semana José Lins do Rêgo

Em 3 de junho de 1901 nascia o autor paraibano imortalizado pela obra “Menino de Engenho”. Quem tiver curiosidade de saber como estava o céu naquela data poderá conferir, dentro da programação da Semana Cultural José Lins do Rêgo, em homenagem ao escritor, as sessões especiais do Planetário que exibirão “O Céu do Engenho Corredor”.
As exibições gratuitas acontecerão durante todo o período do evento, que vai desta terça-feira (31) a sábado (4 de junho). A primeira sessão será na noite de abertura, às 20h30. Nos outros dias, o Planetário exibirá o programa às 15h, destinado a estudantes de escolas públicas.
Além de proporcionar uma semana inteira de intensa atividade cultural gratuita para a população, um dos principais aspectos da Semana José Lins do Rêgo é o seu caráter didático. A programação e estrutura do evento foram elaboradas para receber  a visita de escolas da Paraíba, que num gostoso passeio terão a oportunidade de aprender de forma  interativa um pouco mais sobre o eterno “Menino de Engenho”.
Serviço:
Semana Cultural José Lins do Rêgo – “O Céu do Engenho Corredor”
Período: 31 de maio a 4 de junho
Horários: 31/05, às 20h30; e nos outros dias, às 15h
Local: Planetário da Funesc
Entrada: Gratuita
Promoção e realização: Funesc
Apoio: Sebrae, Secretaria de Estado da Educação e Funjope

Paul McCartney - My Love

sábado, maio 28, 2011

A Marcha Forçada – China: Os esquecidos pelo crescimento

Fonte: WSCom
Esquecidos pelo crescimento, trinta e oito milhões de camponeses chineses vivem hoje abaixo do limite de pobreza. Sem dinheiro, quaisquer taxas escolares se tornam inalcançáveis. Mais da metade destes são analfabetos. Para sobreviver, migram dentro de seu próprio país, tornando-se mingongs, operários migrantes sem autorização de trabalho. Desde 2006, graças a uma bolsa do Ministério da Cultura, realiza A marcha forçada, uma série de reportagens sobre os esquecidos pelo milagre econômico chinês.


Informações

  • Local: Estação Cabo Branco
  • Horário: De funcionamento local
  • Localização: Próximo ao Farol do Cabo Branco - João Pessoa - PB
  • Bairro: Altiplano
  • Preço: Entrada franca
  • Contato: http://www.joaopessoa.pb.gov.br/estacaocabobranco/
  • Observação: Exposição de fotografias do ciclo “VISA POUR L’IMAGE

quinta-feira, maio 26, 2011

Qual é o filme?

ArteSesc expõe obras de Nuno Ramos em Campina Grande

Fonte: SESC PB
Será realizado de 26 de maio a 16 de junho, no hall do Sesc Centro Campina Grande, o projeto ArteSesc, com a exposição do artista plástico Nuno Ramos, intituladaSó Lâmina. A mostra será aberta ao público e escolas públicas e privadas da cidade poderão agendar visitas, nas quais os alunos terão a oportunidade de conferir as obras do artista. As visitações acontecerão pela manhã, tarde e noite.

O intuito do projeto é favorecer a produção artística de qualidade em suas diferentes linguagens, como fotografia, pintura, videoarte, etc. Para isso, são apresentadas propostas distintas cujo objetivo é provocar a discussão de questões contemporâneas na produção de arte.

A atitude contemporânea da sua obra foi um dos critérios para seleção do artista plástico Nuno Ramos. Em seus três trabalhos que fazem parte deste acervo (Só Lâmina, criado especialmente para o Sesc,Carolina e Luz Negra) ficam evidentes a grande diversidade de formas, cores, materiais e texturas que compõem a obra do artista.


O ArteSesc favorece a difusão da arte, com programação sistemática e itinerante que atinge diferentes camadas sociais com o compromisso de discutir, produzir e disseminar a arte. Em 2007, tal responsabilidade cresceu: o projeto recebeu do Ministério da Cultura um selo de qualidade.

Desde 1981, o projeto vem realizando mostras itinerantes em centros urbanos e cidades do interior, tornando mais conhecidos os acervos de instituições culturais e a produção de artistas provenientes de várias partes do país, ao exibi-los nas unidades do Sesc em diversos estados do país ou, eventualmente, em espaços da comunidade.

O projeto é uma realização do Departamento Nacional em parceria com o Sesc Paraíba. Para agendar, as escolas devem entrar em contato com o setor de cultura do Sesc Centro Campina Grande, através do telefone (83) 3341-5800, ou se dirigir até a unidade, que fica na Rua Giló Guedes, 650, Santo Antônio.


Foto de Eduardo e Mônica, filme sobre canção da Legião Urbana


A produtora O2, de Fernando Meirelles (“Cidade de Deus”), divulgou a primeira imagem de “Eduardo e Monica”, filme baseado na canção homônima da banda Legião Urbana. Na foto, os atores cravam a marcação diante da claquete, prestes a rodar uma cena.
A música, lançada nos anos 80, conta a história dos jovens do título, que se apaixonam apesar das diferenças. Simultaneamente, “Faroeste Caboclo”, outra canção da Legião, também está sendo adaptada para os cinemas.
“Eduardo e Mônica” será dirigido por Nando Olival (“Os 3″). Mais detalhes sobre a adaptação e o elenco devem ser divulgados em breve.

terça-feira, maio 24, 2011

Bananeiras investe em forró pé-de-serra nos festejos juninos


Fonte: Brejo.com
As festas juninas da cidade de Bananeiras deste ano já está com a programação definida. Aquele que se auto-denomina “o melhor São João pé-de-serra do mundo” apostou em nomes de peso como Jorge de Altinho, Geraldinho Lins, Amazan. A programação começa dia 23 de junho e se estende até o dia 25. Além da programação noturna, diversas atividades estão previstas durante o dia como Trenzinho do Forró, apresentações em feiras livre e cafés-da-manhã juninos.
Veja a programação completa:

Dia 23/06 – Quinta-feira
- 11h00 às 15h00 – Trenzinho do Forró (passeio pela cidade com trio pé-de-serra local) – Saída da Casa do Turista na Praça Epitácio Pessoa
- 19h00 – Abertura oficial dos festejos juninos de Bananeiras com queima de fogos em homenagem a São João – Na Praça Epitácio Pessoa
- 20h00 – Os 3 do Nordeste (Pavilhão 1)
- 22h30 – Luiz Bento e Banda
- 01h30- Jorge de Altinho
- Nos intervalos do Pavilhão 1 e Pavilhão 2 – Trio Origens do Forró

Dia 24/06 – Sexta-feira
09h00 – Café da manhã Junino com trio pé-de-serra – Na Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil
10h00 – Forró na feira até meio dia – Sr. José Rabequeiro
11h00 – Ate ás 15h Trenzinho do Forró (passeio pela cidade com trio pé-de-serra local) – Saída da Casa do Turista na Praça Epitácio Pessoa
1900 – Missa em homenagem a São João e benção as quadrilhas juninas na igreja Matriz Nossa Senhora do Livramento
19h40 – Corteja das Quadrilhas juninas
20h00 – Naldinho do Acordeon
22h30 – Nordestino do Forró
01h30 – Geraldinho Lins
- Nos intervalos do Pavilhão 1 e Pavilhão 2 – Os três do Xamego a partir das 19h

Dia 25/06 – Sábado
11h00 – Ate ás 15h Trenzinho do Forró (passeio pela cidade com trio pé-de-serra local) – Saída da Casa do Turista na Praça Epitácio Pessoa
20h00 – Amazan
22h30 – Caboclos do Forró
01h00 – Raniere Gomes
- Nos intervalos do Pavilhão 1 e Pavilhão 2 – Ronaldo Show a partir das 19h

Hindenburg (1937) - Murray Becker

O Zeppelin partiu da Alemanha ao EUA com 97 ocupantes entre passageiros e tripulantes quando um incêndio durante as manobras de pouso matou 36 pessoas. Murray tirou uma série de 15 fotos do desastre.



Macaco Bong - Artista Igual Pedreiro (2008)


Marlon Brando

João Pessoa recebe a 3ª edição da 'Mostra de Teatro de Grupo'

Fonte: Paraiba1

Os amantes da arte teatral têm, durante esta semana, uma excelente oportunidade de interação com fazedores de teatro da Paraíba e de outros estados. A Capital recebe a terceira edição da “Mostra de Teatro de Grupo”, que acontece desta segunda-feira (23) até o próximo sábado, no Centro Histórico. O evento conta com apresentações teatrais, oficinas e mesas redondas. As atrações são gratuitas.

Iniciado em 2008, o evento chega a sua terceira edição abordando o Teatro de Rua. E, para isso, pela primeira vez, a Mostra recebe grupos e artistas de outras regiões do país. Como exemplo, marcarão presença no evento a Cia Carroça de Mamulengos, do Ceará, que é um dos mais emblemáticos grupos de Teatro de Rua do país, além do grupo Brava Companhia, de São Paulo.

A mostra também contará com as presenças de grupos paraibanos. O Grupo Ser Tão Teatro, realizador do evento, abre as apresentações com o espetáculo “Flor de Macambira”, nesta segunda. Na sexta, o Coletivo Teatral Alfenim apresenta as “Histórias de Cem Réis” e, no sábado, o Grupo Piollin de Teatro encena “Silêncio Total”.

Todas as apresentações serão às 20h, no Largo de São Pedro, no Centro Histórico. Em caso de chuva, um local alternativo para as apresentações será divulgado no site do evento.

Confira a programação completa da Mostra de Teatro de Grupo, Edição Especial de Teatro de Rua:

 Manhã
9h às 12h
Tarde
15h30 às 18h
Noite
20h
Segunda (23)Oficina
"Música em cena"
com Beto Lemos
 "Flor de Macambira"
Ser Tão Teatro (PB)
Terça
(24)
Oficina
"Música em cena"
com Beto Lemos
Panorama do
Teatro de Grupo
no Brasil
"Histórias de Teatro e Circo" Carroça de Mamulengos (CE)
Quarta (25)
Vivência
Carroça de Mamulengos
Mesa redonda
"Além das rotundas"
"Felinda"
Carroça de Mamulengos (CE)
Quinta (26)Vivência Teatro de Rua, com Brava CiaMesa redonda "Dialogando com a sociedade""Este lado para cima"
Brava Companhia (SP)
Sexta
(27)
  "Histórias de Cem Réis"
Coletivo Teatral Alfenim (PB)
Sábado(28)  "Silêncio Total"
Grupo Piollin de Teatro (PB)

Raging Bull (1980) - Martins Scorsese

domingo, maio 15, 2011

II Festival Internacional de Música de Campina Grande


É com grande alegria que saudamos a todos os participantes do II Festival Internacional de Música de Campina Grande. Este evento, único no gênero no estado da Paraíba, constitui-se numa excelente oportunidade para intercâmbio entre diferentes profissionais e estudantes, contribuindo para expandir o mercado de trabalho e o desenvolvimento de políticas públicas voltadas para a arte e a cultura em nossa região. 

O corpo docente do Festival é formado por professores brasileiros e de diferentes países, dentre os quais Estados Unidos, França, Itália, Inglaterra, Coreia, Costa Rica, Venezuela e Israel. Todos eles possuem vasta experiência, lecionando e atuando em grandes escolas e importantes conjuntos instrumentais e vocais, o que nos assegura uma intensa permuta de fazeres e saberes musicais.

Além das aulas e concertos, este ano instituímos o Prêmio Radegundis Feitosa, que será outorgado a um músico ou entidade artístico-cultural com relevante atuação no âmbito local, regional ou nacional. A Rainha da Borborema, conhecida como a capital do trabalho e a cidade do Maior São João do Mundo, acolhe, portanto, músicos e espectadores de todas as partes e cantos, aquecendo-os, neste inverno serrano, com o calor da música, da arte e da vida.

Maiores informações, visite o site do evento http://www.festival.musica.ufcg.edu.br/index.html

sexta-feira, maio 13, 2011

Documentário sobre Radegundis Feitosa é lançado neste sábado na Funesc

Fonte: Paraíba1

A trajetória do músico paraibano Radegundis Feitosa é o tema do documentário que será lançado neste sábado (14), no Cine Bangüê da Fundação Espaço Cultural da Paraíba (Funesc) , às 20h. O filme, produzido pela TV-UFPB com o apoio do Núcleo de Produção Digital da Paraíba (NPD-PB), conta com o depoimento de importantes músicos do cenário local, além de um rico material de arquivo que mostra mais de 20 anos da carreira do trombonista.

Antes da exibição, haverá uma apresentação do Quarteto de Trombones da Paraíba e do Grupo Brassil. A entrada para o evento é gratuita. Nascido em Itaporanga, no ano de 1962, Radegundis se mudou para João Pessoa e começou a estudar em 1981 no recém-formado Departamento de Música da UFPB. Ao lado de outros músicos paraibanos que também iniciavam na música profissional, Radegundis é responsável em revitalizar o cenário de música instrumental na Paraíba que repercute até os dias de hoje.

O incentivo aos jovens músicos do interior, além do seu papel enquanto educador musical em atividade na UFPB e o seu destaque alcançado como um dos melhores trombonistas do mundo fez de Radegundis um marco no cenário cultural paraibano. Falecido precocemente em julho de 2010, Radegundis deixou uma extensa e rica obra interpretando músicas instrumentais eruditas e populares, e disseminando em jovens alunos a ânsia e o desejo em dedicarem suas vidas a arte.

O documentário em longa-metragem foi filmado no ano passado e conta com a direção de Arthur Lins e Niu Batista, além de uma equipe formada inteiramente por técnicos da Universidade. Em breve o filme será exibido na grade de programação da TV-UFPB.

1ª Jornada de Direitos Humanos do agreste paraibano


O Centro Acadêmico de Direito (CADI) em parceria com o Centro de Referência em Direitos Humanos (CRDHA-PB), irá promever nos dias 24 e 25 de maio (tarde e noite) a 1 Jornada de Direitos Humanos do agreste Paraibano, o evento terá várias  na qual  serão discutidos  e debatidos vários temas referentes aos DDHH como por exemplo: Direitos humanos e meio ambiente, Direitos humanos e Cultura,Direitos humanos e a cultura afro-brasileira, Direito e educação, Lei de Anistia, etc.


Lembrando aos amigos da importância de contruírmos um currículo vasto e diversificado ao longo de nosso curso.



Taxa de Inscrição: 10 reais + 1kg de alimento não perecível
Certificado de 15 horas aula.


Segunda-feira (16/05), terá início as inscrições.

Contato
Leomar Costa
Presidente do Centro Acadêmico de Direito (CADI-CH-UEPB)
http://cadiuepb.blogspot.com/
http://direitoshumanosagreste.blogspot.com/

Adriana Calcanhotto vem à Paraíba para dois shows


Fonte: Paraíba1

A cantora gaúcha Adriana Calcanhotto, um dos símbolos da Música Popular Brasileira, chega à Paraíba com o seu show “Trobar Nova”, uma apresentação leve, intimista e repleta de grandes sucessos. Em sua agenda, estão marcados dois shows. Um será em Campina Grande, no teatro do Garden Hotel, no dia 21 de maio. O outro será quase um mês depois, no dia 17 de junho, no Espaço Cultural, em João Pessoa.

Os ingressos para o show de Campina Grande, marcado para 22h, estão sendo vendidos na Cultura Inglesa do São José aos seguintes preços: R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia). Os preços para a apresentação da Capital ainda não foram divulgados.


Em março deste ano, Adriana gravou seu décimo álbum, “Micróbio do Samba”, um disco todo autoral, mas que possui músicas que já foram interpretadas por outras cantoras, como "Beijo sem", conhecida pela voz de Teresa Cristina, e "Vai saber?", cantada por Marisa Monte.

1º Rock'n'Roll Mug's


1º Rock'n'Roll Mug's - 21/05 - Loja Maçônica Tiradentes - 19h - (Guarabira - PB)

domingo, maio 08, 2011

Em sua agenda, Pato Fu confirma show em João Pessoa

Fonte: Paraíba1

A banda mineira Pato Fu deve vir à Capital para um show divulgando o seu CD “Música de Brinquedo”, no sábado, dia 28 de maio. A apresentação já foi confirmada na agenda do site oficial da banda, mas a Fundação Espaço Cultural (Funesc) ainda está fazendo os últimos retoques. Tudo indica que o show aconteça na Praça do Povo, no Espaço Cultural.

O show é no mínimo inusitado. Em seu novo trabalho, a banda experimenta fazer o som de qualidade de sempre com brinquedos e instrumentos em miniaturas. Também foram utilizados instrumentos ligados à musicalização infantil como flauta, xilofone, kalimba e escaleta. “Qualquer brinquedo valeu, seja de madeira, pelúcia ou eletrônico”, diz a banda em seu site.

Apesar de acostumados com repertório inédito, o Pato Fu preferiu aplicar os experimentos em canções já conhecidas. “O que procuramos é o prazer de ouvir velhas canções adultas em seus arranjos originais, tirados praticamente nota por nota, só que com instrumentos de brinquedo”, diz a banda.

Quem for ao show poderá ouvir versões diferentes de músicas como “Love Me Tender”, de Elvis Presley, “Frevo Mulher”, de Zé Ramalho, “Live And Let Die”, dos Beatles, e “Sonífera Ilha”, dos Titãs, além de sucessos da banda, como “Eu” e “Sobre o Tempo”.

sexta-feira, maio 06, 2011

Dado Villa-Lobos canta sucessos da Legião Urbana em JP


O ex-guitarrista da extinta banda Legião Urbana, Dado Villa-Lobos, vem a João Pessoa na próxima quinta-feira (12) para uma apresentação no Teatro de Arena do Espaço Cultural. Dado e sua banda vão fazer um show divulgando o seu CD “Jardim de Cactus” e prometem grandes sucessos da Legião.

A apresentação terá a participação especial de Toni Platão e está marcada para começar às 21h. Os ingressos estão à venda por R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia).

Legião Urbana é considerada uma das maiores bandas de rock do Brasil e chegou ao fim com a morte do vocalista Renato Russo, em 1996. Entre as músicas mais famosas da banda estão "Que País É Esse?", "Índios" e "Tempo Perdido".

Ônibus, galerias e a orla vão receber exposições dentro do VIII Festival de Artes Visuais


Fonte: O Norte Online / Cecília Lima

Palestras, oficinas e exposições compõem a programação do VIII Festival de Artes Visuais da Paraíba (Favi) que começa nesta sexta-feira, dia 6, em João Pessoa e acontece até 31 de maio. Nesta edição, o Favi homenageia a obra de dois artistas plásticos: o pintor Carybé e Arthur Bispo do Rosário, que desenvolveu arte com bordados enquanto sofria de distúrbios mentais. A abertura oficial será no Centro Cultural de São Francisco com o lançamento da exposição temática "O Outro Eu", às 19h.
O Festival, que é organizado pela Associação de Associart-PB, já faz parte do calendário cultural da Capital. São nove exposições - dentre elas, Só Lâmina, de Nuno Ramos - espalhadas pelo Centro Cultural de São Francisco, Estação Cabo Branco, Centro Cultural da Câmara Municipal, Espaço Cultural José Lins do Rêgo, Galeria Gamela, Casarão 34 e Sesc Centro. Além das exposições, estão previstas instalações urbanas no Busto de Tamandaré e nos ônibus.
Os paraibanos também poderão conhecer os trabalhos dos homenageados durante as palestras promovidas pelo Festival. "Bispo e a arteterapia", será ministrada pela psicoterapeuta Nádja Lacerda e "Arte de Carybé", por Irismar Fernandes Andrade. Ambas acontecerão no Casarão 34, nos dias 27 e 30 de maio, respectivamente.
Homenageados
Arthur Bispo do Rosário era esquizofrênico e passou cerca de 50 anos na Colônia Juliano Moreira, no Rio de Janeiro, onde desenvolveu sua arte utilizando tecidos, linhas e agulhas para tecer bordados, estandartes e mantos. O artista morreu em 1989. Bispo era descendente de escravos, nasceu em Japaratuba (SE) em 1911, foi marinheiro até que o distúrbio mental o levou a ser internado no hospital psiquiátrico.
O artista plástico Carybé - nome artístico de Hector Julio Paride Bernabó - era argentino de nascença, mas morou a maior parte de sua vida no Brasil. Aqui, entrou em contato com o candomblé na Bahia e é reconhecido como o melhor pintor que representou o culto.
Lâminas
No Serviço Social do Comércio (Sesc) de João Pessoa , a exposição SóLâmina, do artista plástico paulista Nuno Ramos, é uma das opções. Só Lâmina consiste em uma série de 11 desenhos com versos do poema "Uma Faca Só Lâmina" - do pernambucano João Cabral de Melo Neto - no qual o artista se inspirou. Os desenhos são diferentes entre si, mas obedecem a regra de serem compostos por duas linhas retas e duas curvas. Nuno Ramos desenvolve desde os anos 80 uma pesquisa sobre as possibilidades expressivas que existe na superfície bidimensional da tela, para ele quase não háhttp://www.onorte.com.br/noticia/137840.html

quarta-feira, maio 04, 2011

Universidade Estadual da Paraíba é parceira do II Festival Internacional de Música sediado em Campina Grande

Fonte UEPB

Pelo segundo ano consecutivo Campina Grande terá uma primorosa programação no que se refere à música de câmara. Trata-se do Festival Internacional de Música, realizado através de uma parceria entre a UEPB e a Universidade Federal de Campina Grande (UFCG). O evento ocorrerá de 04 a 09 de julho, com entrada franca, no Teatro Municipal Severino Cabral, trazendo orquestras, conjuntos do gênero, grupos vocais e instrumentais, além de músicos de todo o Brasil e de outros países, a exemplo de Argentina, Alemanha, Canadá, Costa Rica, Estados Unidos, França, Inglaterra, Itália, e Venezuela. 
Dentre os objetivos do evento figuram criar referências em música de câmara e em interpretação de música de concerto, formando, ao mesmo tempo, plateias em Campina Grande e circunvizinhanças; fortalecer intercâmbios e parcerias com entidades nacionais e internacionais especializadas em música de concerto e ampliar a visibilidade do município no setor cultural, notadamente no campo da música.

De acordo com um dos coordenadores do Festival, professor Vladimir Silva, o evento contemplará também aulas, masterclasses, recitais e concertos. Vladimir acrescentou que o corpo docente será formado pelos professores da UFCG e artistas convidados que possuem vasta experiência no cenário internacional, lecionando em grandes escolas de música, bem como em importantes orquestras e conjuntos de câmara. Os alunos interessados deverão efetuar sua inscrição no portal do Festival, a ser lançado brevemente. 
Durante a oportunidade, os gestores da UEPB e UFCG assinarão um acordo de cooperação mútua. Nesse sentido, as duas universidades incluirão, dentro dos seus orçamentos anuais, uma verba específica para o Festival, garantindo, desta forma, sua continuidade e realização. A meta é fazer com que o empreendimento cresça e em poucos anos seja uma referência no cenário nacional e internacional.

Um público de 50 mil pessoas deverá prestigiar a semana do Festival, retirando o ingresso antecipadamente na bilheteria do Teatro. A expectativa é que o evento congregue mais de 50 alunos de música do Brasil e do mundo. O evento conta com o patrocínio e apoio de diversas empresas públicas e privadas, a exemplo da Secretaria de Cultura de Campina Grande, Rádio Campina Grande FM, Fundação Regional do Nordeste (FURNe) e Creduni, entre outras. 

Homenagem a Radegundis Feitosa

Quem esteve na primeira edição do Festival Internacional de Música certamente recorda da apresentação do exímio trombonista paraibano, natural de Itaporanga (PB), Radegundis Feitosa. Naquela ocasião, além de apresentar um brilhante recital solo, ele ministrou aulas e coordenou atividades de música de câmara.
 
Morto num acidente de carro no ano passado, o trombonista será homenageado através do Prêmio Radegundis Feitosa. O troféu será concedido a um músico ou entidade artístico-cultural que esteja desenvolvendo ou tenha desenvolvido um trabalho musical relevante no âmbito local, regional ou nacional. 
 
No encerramento do II Festival Internacional de Música e para marcar a entrega do Prêmio se dará a apresentação de “Requiem para um Trombone”, do compositor campinense Eli-Eri Moura, escrita em homenagem a Radegundis Feitosa. Nesta versão para orquestra sinfônica, o compositor incluiu trechos para solistas, que serão interpretados por José Medeiros (oboé), Heleno Costa (fagote) e Radegundis Filho (trompa), irmãos e filho do homenageado.

‘À Sombra de um Delírio Verde’. A luta dos Guarani Kaiowá contra avanço da cana


Fonte: IHU

Nesta quarta-feira na Esplanada dos Ministérios em Brasília, às 20h acontece o lançamento do documentário À sombra de um delírio verde, que conta a luta dos Guarani-Kaiowá, etnia indígena com a maior população no Brasil, contra o avanço da monocultura da cana-de-açúcar. Relatórios de organizações de direitos humanos têm denunciado sistematicamente o genocídio contra esta etnia. A exibição está dentro da programação do Acampamento Terra Livre.

A reportagem é do sítio do Cimi, 03-05-2011.

A co-produção Brasil, Argentina e Bélgica será teve sua estreia no Festival Cine Latino, em Tolouse, França, em março, sob aplausos e comentários de espanto e indignação do público em relação à realidade dos indígenas que sobrevivem à sombra do lucro e dos discursos ecologicamente corretos dos biocombustíveis.

Em seguida a exibição, um dos diretores do documentário, Cristiano Navarro, e as lideranças Guarani Kaiowá estarão presentes para uma conversa com o público e jornalistas.


Sinopse

Na região sul do Mato Grosso do Sul, fronteira com Paraguai, a etnia indígena com a maior população no Brasil luta silenciosamente por seu território para tentar conter o avanço de poderosos inimigos. Expulsos pelo contínuo processo de colonização, mais de 40 mil Guarani-Kaiowá vivem hoje em menos de 1% de seu território original. Sobre suas terras encontram-se milhares de hectares de cana-de-açúcar plantados por multinacionais que, em acordo com governantes, apresentam o etanol para o mundo como o combustível “limpo” e ecologicamente correto. Sem terra e sem floresta, os Guarani-Kaiowá convivem há anos com uma epidemia de desnutrição que atinge suas crianças.

Sem alternativas de subsistência, adultos e adolescentes são explorados nos canaviais em exaustivas jornadas de trabalho. Na linha de produção do combustível limpo são constantes as autuações feitas pelo Ministério Público do Trabalho que encontram nas usinas trabalho infantil e escravo. Em meio ao delírio da febre do ouro verde (como é chamada a cana-de-açúcar), as lideranças indígenas que enfrentam o poder que se impõe muitas vezes encontram como destino a morte encomendada por fazendeiros.

3ª edição do Festival Derrame apresenta Cabruêra e Sacal no Cabo Branco


Fonte: Paraiba1

O Festival Derrame irá levar, em sua 3ª edição, a música independente durante os shows que estão programados para o próximo dia 14 de maio na Granja Bela Vista, localizada na avenida Rui Carneiro. A organização promete, ainda, a transmissão do evento via internet.

Na programação estão Cabruêra, Sacal, Dusouto, Burro Morto e Academia da Berlinda, lançando seu novo disco, o Olindadance. O público também poderá curtir a discotecagem dos VJs Faissal e Spencer e DJ Naza. O evento está marcado para começar às 15h.

Os ingressos já estão à venda na Furta Cor pelo preço de 1º lote, R$ 10. O preço de 2º lote sobe para R$ 15 e, na hora do evento, os ingressos poderão sem comprados a R$ 20

terça-feira, maio 03, 2011

Todo sobre mi madre (1999)- Pedro Almodóvar

Geraldo Azevêdo gravará DVD no Teatro Municipal de Campina Grande

Fonte: Por Tarcísio Araújo, do Jornal O Norte
É sempre bom ter de volta a Campina Grande o cantor, compositor e violonista Geraldo Azevedo, ainda mais quando há um motivo especial, como a reabertura do Teatro Municipal Severino Cabral. Durante uma hora e meia de show, na noite do último domingo, dia 1, ele não escondeu sua paixão pela cidade e retribuiu o carinho de seus admiradores com um anúncio: "Vou gravar meu próximo DVD nesse palco. Tenho um sonho". O motivo da escolha para ele tem um motivo. "Esse teatro e Campina Grande têm um significado especial em minha carreira. Foi aqui que cantei por várias vezes na década de 70. O espaço tem uma acústica fantástica e a receptividade do público é impressionante", afirma o cantor.
Ele disse que está com dois novos projetos e um deles deverá incluir Campina Grande. Nascido em Petrolina (PE), Geraldo não deixa de destacar que é um cidadão paraibano. Em novembro de 2006, ele foi agraciado com o título de cidadão do estado. Perante uma plateia de cerca de 800 pessoas e autoridades do município, ele aproveitou a ocasião e fez um apelo para voltar a cantar no Maior São João do Mundo. "Quero voltar no São João", disse o cantor que recebeu o apoio caloroso do público. Ao falar sobre as festas juninas, ele lamentou que as tradições tenham perdido espaço para outros ritmos como o sertanejo. "Nós temos o resto do ano para que esses artistas possam se apresentar. Lembro quando fazia uma dobradinha com Elba Ramalho no Parque do Povo", enfatizou.
"Seria interessante resgatar o evento dando mais espaço aos artistas que apresentam uma índole cultural mais forte. A pessoa que vem ao São João de Campina quer ver uma festa autenticamente nordestina", acrescentou.
Show
Antes mesmo de Geraldo entrar no palco, o público já entoava um dos sucessos mais consagrados do artista "Dia Branco". Ele iniciou sua apresentação por volta das 20h30 e teve o público em suas mãos durante todo o show. As cortinas do novo Municipal se abriram e ele entrou cantando "Canta Coração", de autoria dele com Carlos Fernando. Durante uma hora e meia, manteve a interação com o público e o levou ao delírio com canções como Bicho de Sete Cabeças.

Espetáculos teatrais fazem a programação da Usina Cultural Energisa


Fonte Paraiba1 / Tiago Germano
Das terças-feiras aos domingos, durante todo o mês de maio, a Usina Cultural Energisa, em João Pessoa, terá uma programação teatral oferecida ao público a preços populares.
Esparrela, monólogo com texto, direção e interpretação de Fernando Teixeira, é a montagem que abre nesta terça-feira (3), às 20h, a pequena mostra de espetáculos paraibanos. A peça terá sessões também às quartas-feiras, no mesmo horário.
Lata Absoluta, novo projeto dramático do teatrólogo Paulo Vieira, estreia com quatro sessões semanais, das quintas-feiras aos domingos, às 17h. Nos fins de semana, às 20h, haverá ainda apresentação do Allem Circo, produção da Trupe de Teatro e Circo Pirulito.